O portador de artrite reumatoide pode apresentar, por várias razões, distúrbios em seu estado nutricional. Saiba mais sobre a importância de uma alimentação adequada para quem possui a doença.

 

Texto por: Raquel Prazeres

 

Revisão e supervisão médica: Dr. Breno Álvares de Faria Pereira | CRM–GO: 6128

Reumatologista e pediatra; ex-fellow researcher de Reumatologia do Children’s Hospital of Philadelphia (EUA); mestre pelo IPTSP-UFG; professor assistente da Faculdade de Medicina da UFG

 

A artrite reumatoide (AR) é uma doença crônica, autoimune e inflamatória e seu tratamento é, geralmente, baseado em remédios contra a dor e a inflamação, como analgésicos e anti-inflamatórios de diversas espécies1. Além disso, podem ser usados recursos complementares como1:

  • Fisioterapia
  • Exercícios físicos
  • Terapia ocupacional

 

A alimentação também pode ser uma importante aliada na tentativa de melhorar a qualidade de vida, reduzindo a limitação funcional e proporcionando maior bem-estar ao paciente1.

 

Alguns fármacos prescritos no tratamento da doença podem apresentar propriedades prejudiciais a uma nutrição adequada por aumentar as necessidades de determinados nutrientes e por reduzir sua absorção. Dessa forma, alguns estudos sugerem que a nutrição pode atuar como um complemento no tratamento da artrite reumatoide no que diz respeito à redução de risco de complicações e da dose de alguns fármacos, abrandando seus efeitos secundários1.

 

Na prática

Alguns estudos identificaram vários aspectos positivos nos resultados da dieta mediterrânea em pessoas que possuem artrite reumatoide. Segundo eles, o principal benefício está relacionado à dor, que se manteve constante ou em graus mais leves ao longo do tempo no grupo submetido à referida dieta2.

Esse padrão alimentar caracteriza-se pela sua riqueza em1:

  • Frutas
  • Hortícolas
  • Cereais inteiros
  • Peixe
  • Azeitonas

Além disso, esse padrão envolve baixo consumo de carne vermelha e alimentos com gordura1.

 

No entanto, nenhuma associação foi demonstrada entre o consumo de uma alimentação mediterrânea e o desenvolvimento posterior de artrite reumatoide. As evidências sugerindo que a dieta é capaz de prevenir ou tratar a doença são limitadas. Por isso, estudos mais consistentes são necessários para apresentar efeitos clinicamente significativos dessas intervenções alimentares2.

 

Outros estudos indicam que o consumo de álcool moderado (sem nenhum efeito que se sobrepõe ao consumo excessivo) pode diminuir o risco do surgimento da doença ou reduzir seus sintomas. Há, também, estudos que sugerem efeitos benéficos com a redução no consumo de carboidratos (açúcares) e proteínas, principalmente os de origem animal3.

As pesquisas existentes falham em fornecer resultados precisos e consistentes que tornariam possível definir uma dieta recomendada para pacientes com AR3. É sugerido, porém, que o consumo dos seguintes alimentos pode auxiliar no tratamento da doença3:

  • Peixe
  • Frutas
  • Vegetais
  • Azeite de oliva

 

Nesse contexto, é importante que os pacientes estejam sempre observando as manifestações da doença e suas reações a diferentes produtos alimentares. Desse modo, junto com o médico, eles podem concluir quais alimentos devem ser evitados ou incluídos em sua dieta3.

 

Uma última dica!

Em paralelo aos cuidados com a alimentação, é fundamental também, no tratamento da doença, que a prática regular de exercícios físicos seja incluída na rotina do paciente. Isso, em conjunto com a terapia farmacológica, pode proporcionar não apenas melhora no quadro da doença, mas também reduzir a possibilidade do desenvolvimento de comorbidades que podem agravar a funcionalidade do portador. Portanto, atividades físicas são fundamentais em determinadas fases de evolução da doença e devem, nesses casos, ser incluídas em seu dia a dia para garantir maior independência e qualidade na vida dos portadores de artrite reumatoide4.

 

Referências:

  • Pinheiro J. Terapêutica nutricional na artrite reumatoide. Acta Port Nutr. 2015;3:26-30.
  • Forsyth C, Kouvari M, D’Cunha NM et al. The effects of the Mediterranean diet on rheumatoid arthritis prevention and treatment: a systematic review of human prospective studies. Rheumatol Int. 2018;38(5):737-747.
  • Grygielska J, Raciborski F, Klak A, Owoc J. The impact of nutrition and generally available products such as nicotine and alcohol on rheumatoid arthritis – review of the literature. 2018;56(2):121-127.
  • Külkamp W, Dario AB, Gevaerd MS, Domenech SC. Artrite reumatoide e exercício físico: resgate histórico e cenário atual. Rev Bras AF Saúde. 2009;14(1):55-64.