Uma recente pesquisa teve sua versão na América Latina lançada no último congresso pan-americano de reumatologia, com o nome “Artrite Reumatoide: todos juntos pela causa”.
A pesquisa, que ouviu, no mundo todo, mais de 10 mil pessoas com artrite reumatoide, foi focada no impacto da doença sobre as pessoas. Na América Latina, dos muitos indicadores, dois deles são impactantes e apontam a falta de informação dos portadores da doença:
  •  63% das pessoas com AR na América Latina acreditam que, na ausência de dor, a doença está sob controle.
  •  Mais da metade (55%) dos entrevistados não sabe que o dano nas juntas causado pela doença é irreversível.
Entre os achados da pesquisa, esses dois dados chamam a atenção, pois boa parte das pessoas que acredita que a ausência da dor significa o controle da doença, certamente chega a abandonar o tratamento médico, enquanto outra parte pratica a automedicação.
Esses dois indicadores estão relativamente ligados, pois a pessoa que pode abandona o tratamento médico por acreditar que a ausência da dor é controle da doença, não tem consciência da evolução degenerativa e deformante da artrite reumatoide sem controle, e quase sempre quando essas pessoas retomam o tratamento médico, acreditam que os medicamentos poderão recuperar os danos da doença.
Isso nos traz a reflexão, a informação é uma forma importante de tratamento, o médico reumatologista será nosso companheiro de vida, de enfrentamento da doença para sempre e nunca, nunca podemos dar oportunidade para a doença evoluir.
Cuidem-se bem!