A osteoporose é uma doença osteometabólica muito comum, na qual os ossos perdem densidade e se tornam mais frágeis, aumentando o risco de fraturas, principalmente na coluna, punho e quadril. Não tem cura, mas pode ser prevenida e tratada com excelentes resultados. A osteoporose é mais comum em mulheres após a menopausa, mas também pode ocorrer em homens, crianças  em pessoas que usam alguns tipos de medicamentos (por exemplo: corticoide) por período prolongado.

Outros fatores de risco incluem ingestão insuficiente de cálcio, tabagismo, sedentarismo, ser da raça branca, história familiar da doença e consumo exagerado de bebida alcoólica.

Os pacientes com AR têm um risco maior para desenvolver osteoporose e ter fraturas por causa do uso de corticoides e, até mesmo, pela inatividade devido à dor e à incapacidade que a doença pode gerar.

O melhor exame para diagnosticar e acompanhar a osteoporose é a densitometria óssea, um exame indolor que avalia o conteúdo mineral do osso na coluna e no quadril. O exame de raios-X só detecta osteoporose quando há perda óssea maior.

O tratamento da osteoporose se faz através do uso de medicamentos prescritos pelo médico (suplemento de cálcio), exercícios físicos e dieta rica em cálcio.