É muito comum as pessoas que têm artrite reumatoide falarem: “Eu sinto quando o tempo vai mudar”. Gente, nós não somos o galinho da temperatura. O que sentimos é a proximidade dos dias frios, mas não podemos prever a sua chegada. São notórias as dores do inverno.

 Não sei se ursos tem artrite reumatoide, mas fico pensando em como é boa a vida deles. Eles conseguem dormir todo o inverno e, quando acordam, a vida já se faz bela, com um tempo mais quentinho. Mas como não podemos virar ursos, vamos aprender a conviver com o inverno e suas manhãs geladas.

 No inverno, a tendência é sentirmos mais a rigidez matinal, parecendo que acordamos com dedos de vidros gelados, duros e doloridos. Isso é uma frustação logo ao levantar. Algumas dicas podem ser usadas para amenizar o efeito do frio em nossas vidas;

·  Use torneiras com água quente (principalmente na pia da cozinha e do banheiro);

·  Vede as janelas para não entrar aqueles ventos gelados;

·  Use aquecedores (caso você não tenha ar condicionado);

·  Use protetor solar;

·  Use protetor labial (o frio também queima a boca e a deixa rachada);

·  Durma bem agasalhado (com meias e, se estiver muito frio, vale a pena dormir de luvas, porque muitas vezes acordamos à noite por causa dos dedos que estão gelados e começam a doer);

·  Tome as vacinas da gripe e converse com o seu médico sobre a indicação de outras vacinas para doenças mais incidentes no inverno, tal como a pneumonia, por exemplo.

É isso! Adaptar-se é o grande lance para vencermos essa doença e suas dores.