Dentre as diversas modalidades de exercícios existentes atualmente, os pacientes com AR devem escolher aquele que não tenha impacto, não seja exaustivo e que dê prazer e alegria na sua realização.  Isso é fundamental.

Cada tipo de exercício tem um efeito positivo na redução da dor e na melhora da função. Alguns dos benefícios que os exercícios produzem são:

·         Mais flexibilidade – melhoram a flexibilidade e a postura e reduzem o risco de lesões (exemplo: alongamento, pilates);

·         Reforço muscular – deixam os músculos mais fortes e ajudam diminuir a perda óssea relacionada à inatividade (exemplo: musculação);

·         Melhora da capacidade aeróbica – fortalece o coração e os pulmões, além de ajudar no controle do peso, melhora do humor e do sono (exemplo: caminhada, hidroginástica);

·         Consciência corporal – são exercícios que ajudam a melhorar a postura, o equilíbrio, a coordenação e o relaxamento (exemplo: tai chi, yoga, meditação).

Oriento os meus pacientes que procurem algo que dê prazer, seja individualmente ou em grupo, em academia ou ao ar livre e sinta como a saúde vai agradecer por esse cuidado especial.