Muito comum nos pacientes com artrite reumatoide (AR), a Sinovite é a inflamação da membrana sinovial, uma fina camada de tecido conjuntivo que reveste estruturas como tendões musculares, cápsulas articulares e bolsas sinoviais.
Ela produz e absorve o líquido sinovial, um gel viscoso e transparente que lubrifica as estruturas, diminuindo o atrito entre elas. É como o óleo que lubrifica as peças de uma máquina, para que ela pare de ranger. Quando essa membrana se inflama, o equilíbrio entre a produção e absorção se altera e articulação se enche de líquido sinovial.
As causas mais comuns para a sinovite são:
  • Traumas agudos
  • Uso excessivo ou repetitivo de uma articulação
  •  Infecção
  • Reação humoral (através dos anticorpos) ou metabólica (através de reações das células).
Os principais sintomas são:
  •  Inchaço;
  • Aumento da temperatura local,
  • Vermelhidão e dor na articulação e dificuldade em movimentar a junta afetada.
Embora a sinovite seja, de longe, mais frequente nos joelhos (que contêm maior quantidade de líquido sinovial) que nas demais articulações do corpo, ela pode acontecer também nas articulações da mão, punho, cotovelo, ombro, quadril, tornozelo e pé.
 
O diagnóstico da sinovite se faz através do quadro clínico e exame físico e pode ser confirmado pela análise ou cultura do líquido sinovial e exames de imagem. O tratamento deve envolver medicamentos anti-inflamatórios, repouso e fisioterapia, além de combater a causa.
Em alguns casos existe a necessidade de drenar o líquido sinovial e em casos mais graves pode ser necessária cirurgia.