Os medicamentos controlados usados na dor crônica devem seguir criteriosa indicação médica. Hoje em dia, quase toda cidade tem algum centro de tratamento da dor, ou ambulatório da dor, onde atendem os médicos especialistas em tratar a dor crônica. Eles sabem eleger qual o melhor medicamento para controle da dor, analisando cada tipo de dor com o efeito esperado dos medicamentos. 
Muitos pacientes são surpreendidos quando o médico da dor prescreve medicamentos não tão fortes quanto os controlados, mas alguns desses tratamentos trazem a associação de vários medicamentos que juntos atuam controlando a dor. 
É importante lembrar que a dor da artrite reumatoide somente é incapacitante quando a doença está em franca atividade. Se a dor forte for localizada, existe grande chance de não ser da artrite reumatoide e sim de alguma doença ou condição associada à progressão da AR.
 
Por isso, toda e qualquer dor da pessoa com artrite reumatoide deve ser compartilhada com o médico reumatologista, para que ele possa avaliar se é uma dor da AR ou não, tratando o motivo da dor. 
 
Se você tem AR e sua dor crônica é muito forte, busque um acompanhamento médico multidisciplinar com médico reumatologista e médico da dor. Esses dois especialista, 
trabalhando juntos, podem dominar a sua dor, sem a necessidade de medicamentos controlados por longos período. 
 
Lembro que, no começo da doença, usei um medicamento controlado durante uns quatro meses seguidos, até que um dia, saí de casa para ir ao banco e, quando cheguei em frente ao banco, não sabia para onde estava indo e nem o que iria fazer. Depois desse dia, eu repensei sobre o uso destes tipos de medicamentos, parei de usar e nunca mais tive problemas de memória. 
 
Cuidem-se, busquem alivio da dor consciente.