A prótese nada mais é do que uma articulação artificial. Muitos pacientes com artrite reumatoide (AR) necessitam substituir uma ou mais articulações gastas por uma prótese, num procedimento denominado artroplastia.
 
A longevidade de uma prótese varia de um paciente para outro. Depende de muitos fatores, como a condição física do paciente, o nível de atividade que realiza, o peso do paciente e a exatidão do posicionamento da prótese durante a cirurgia.
 
É bom ter em mente que articulações protéticas não são tão fortes ou duráveis quanto uma natural saudável, por isso não há garantias de que irá durar por toda a vida do paciente. Assim como os pneus e as pastilhas de freio dos carros, o desgaste depende, parcialmente, do modo como a articulação é utilizada.
 
Situações que provocam muito desgaste, como no caso de pacientes obesos e mais ativos, podem reduzir a vida útil da prótese. No caso de afrouxamento e desgaste das partes plásticas do implante pode ser necessária a cirurgia de revisão para substituir apenas os componentes gastos, ou todos eles. Seu médico é a pessoa mais indicada para discutir estas questões com você, porém de modo geral algumas orientações e cuidados podem ser seguidos:
  • Evitar levantar objetos pesados repetitivamente;
  • Evitar subir escadas excessivamente;
  • Manter o peso adequado;
  • Manter-se saudável e ativo;
  • Evitar esportes de impacto como corrida e ginástica aeróbica de alto impacto;
  • Consultar seu cirurgião antes de iniciar qualquer novo esporte ou atividade;
  • Evitar qualquer tipo de atividade física que envolva movimentos rápidos e de torcer;
  • Não ajoelhar;
  • Não cruzar a perna operada;
  • Evitar sentar-se em locais e cadeiras baixos;
Esses cuidados simples podem fazer com que sua prótese dure mais e que sua vida tenha mais qualidade.