A hipertensão arterial sistêmica (HAS), comumente chamada pressão alta, é um dos principais fatores de risco modificáveis para doença cardiovascular em pacientes com artrite reumatoide (AR). A sua prevalência é alta, variando de 53%–73%, de acordo com estudos publicados.

A pressão arterial é a medida da força que o sangue exerce nas paredes das artérias. Ela é medida em milímetros de mercúrio (mmHg) e com essa medida são determinadas duas pressões: a máxima – quando o coração se contrai, chamada sistólica, e a mínima – quando o coração se dilata, chamada diastólica.
 
O valor considerado normal para a pressão é de 120 x 80 mmHg. Quando um desses dois números, ou ambos, estão iguais ou acima de 140 x 90, considera-se hipertensão.
 
Os mecanismos responsáveis pelo aparecimento de HAS em pacientes com AR não estão esclarecidos, mas alguns fatores clássicos estão associados com HAS na população com AR, como obesidade, sedentarismo e uso de medicações (ex: corticoides em doses altas por tempo prolongado), além da própria inflamação sistêmica da AR.
O tratamento da HAS pode ser com ou sem medicação. O tratamento não medicamentoso se faz através de modificações nas atitudes e estilo de vida, como:

  • Reduzir o peso corporal; 
  • Adote alimentação saudável com frutas, verduras, legumes e fibras;
  • Reduzir o sal de cozinha, frituras, embutidos, enlatados, conservas e queijos gordurosos;
  • Reduzir o consumo de álcool;
  • Parar de fumar;
  • Exercitar-se regularmente;
  • Controlar o stress;
  •  Seguir SEMPRE as orientações do seu médico e profissionais da saúde que te acompanhem.